Arquivo para maio, 2011

Trilhas sonoras da minha vida – Parte I

Posted in Música on 22 de maio de 2011 by poisongirlx

Hanson foi a primeira banda que eu ganhei cd, que eu vi video-clipe, que eu tive poster, que eu aprendi a cantar, antes disso só me lembro de Xuxa e afins.

Peguei apreço por músicas internacionais e por boys blondes magia nos vocais. E quem merece pseudo-pré-adolescente nessa fase? Ninguém! The Calling conseguia ser um pouco mais rock n’ roll. (Meu conceito de rock-n-roll mudou com o tempo).

Eu escutava Creed todos os dias (até eu conhecer Pearl Jam) mas isso é mais pra frente. E que voz, que sonoridade, queeeee banda!

Certamente, eu ouvia o que passava na rádio. Mas me lembro de rádios MUITO boas, que hoje infelizmente recebem jabá pra tocar 179274932 vezes Black eyed peas.

Cpm 22 pode ser considerada de longe a primeira banda de ROCK do Brasil que eu parei pra escutar, por influência da minha prima (De quem eu peguei o ”Chegou a hora de recomeçar” e nunca mais devolvi, tá na minha escrivaninha até hoje). Com Cpm 22 veio uma onda de bandas nacionais que eu comecei a ouvir.

Era/sou viciada no acústico MTV do Charlie Brown. Aí começa a sessão 5° série:

Eu tinha 9/10 anos quando comecei a assistir MTV, Disk MTV é. Todo final de tarde na frente da TV pra ver os mesmo clipes todos os dias. (Lembro de comentários do meu pai do tipo: ”Mas nunca muda os clipes?” Não, nunca mudava!Ganhei o Admirável Chip Novo no Natal de 2004 do meu tio. E tá escrito com uma letra tosca no encarte do cd ”22/12/2004”. Outra banda que eu comecei a ouvir, também da Deck Disk: Dead Fish.

Me apresentaram NIRVANA  (Fui na casa da minha amiga, Jade fazer trabalho de escola, e o tio dela me emprestou alguns cds: Nesse mesmo dia levei o Nervemind, o From the Muddy Banks of Wishkah e o Unplugged.) Nem sei como posso explicar o que minha vida mudou depois disso, o frio na barriga que tá dando escrevendo e lembrando de tudo isso, é sem explicação.

Quando eu ouvi a introdução de ”Smells Like Teen Spirit”- que é a faixa 1 do Nevermind, tive a impressão de não tá ouvindo aquilo pela primeira vez. Mas eu nunca tinha escutado nenhum daqueles cds antes. Ahhhhh, e no mesmo dia entrou um gato preto na minha casa. Eu gosto dessas histórinhas. Rá!

Acho que o ”From the Muddy Banks of Wishkah” foi o primeiro cd da vida que irritou minha mãe. Era ”Scentless Apprentice” no volume máximo todo santo dia, eu tinha um rádio azulzinho, ainda não tinha um quarto só meu, escutava no quarto da minha mãe. E aproveitava a ausência, meus vizinhos não devem sentir falta dessa minha fase…

Eu me emociono MUITO com o Unplugged, na época eu não sentia muito isso, a única certeza que eu tinha é que o Kurt Cobain tava triste aquele dia e ao mesmo tempo irradiando todo aquele brilho que ele tinha em si, concentrado, calmo, sóbrio – tudo que ele nunca foi, ele se mostrou no acústico, contraditório eu sei. Mas a verdade é que eu não aprendi a lidar com esse acústico muito bem, eu choro sem saber por quê.

Eu e a Avril Lavigne tivemos uma relação de amor e ódio por ANOS, eu copiava a maquiagem dela, a unha dela (Não tenho nenhum problema em falar isso hahaha) mas questionava muito sonoridade dos cds que mudava o tempo todo, eu sei todas as músicas, canto até hoje, mas ainda me pergunto: QUEM É A AVRIL LAVIGNE? Não confio em artista que muda de ARTE o tempo todo.

Juro que eu queria lembrar de todo mundo que me apresentou bandas e tal. Mas não consigo.

Eu ganhei um cd gravado com muitas músicas do Blink-182, eu ouvia sempre, mas nunca tive a curiosidade de ver quem era os caras, qual era o nome das músicas. Eu tinha preguiça. Green day, não me lembro de onde conheci, nem quando, mas eu ouvi o ”Dookie” bem tarrrrrde já. E Good Charlotte, foi na MTV. *gritinhosprobenjimadden*, e lá vai meu tesão por carinhas assim começar (Não durou muito!)

Explico em dois clipes por que meu tesãozinho pré adolescente por caras punkzinhos tatuados não durou muito.

Meu pai me proibiu de ver o Live in Tokyo, mas eu ia na casa da Bruna ver. (Minha grande amiga da vida, tenho que falar dela em um outro post). Eu amava ouvir Guns n’ roses, mas amava ainda mais ver GNR, não por causa do shorts do Axl, mas pela sintonia que eles tinham no palco. Era incrível. E depois dos Blondes magia, Punkzinhos tatuados e Hard Rockers, eu parei por aí. (6)

Minha fase feminista no rock, foi uma fase engraçada até. Hoje eu tenho outra visão, ainda bem. Sempre falei de feminismo aqui no blog, sempre relacionando com LIBERDADE DE EXPRESSÃO, por isso sempre me auto entitulei pseudo-feminista. Na prática eu não sou, não honro de fato as que queimaram sutiã pela gente nos anos 70, mas admiro muitas mulheres que conseguiram se expressar atraves da MÚSICA.

[E todas as bandas da lista ”GIRLS JUST WANNA HAVE FUN”]

Em 2006 eu ouvia muita banda do cenário independente. UNDERGROUND, é onde toda banda de HC era EMO. Eu sinto saudade dessa fase. Até por que quantas pessoas falavam mal de B5 preferem hoje B5 à Restart? AHAHAHAHA.

Amo NX ZERO desde a demo verde ao último projeto. (Devem tá pensando ”ela é louca”). Gosto da história da banda, eu vivi tudo isso desde o começo, curto a sonoridade, a evolução da banda é INCRÍVEL. Hoje em dia não tenho mais paciência pra ouvir banda nova, mas muitas evoluem com o tempo, NX é prova concreta disso.

Anúncios

Clipes Cerimonialisticos

Posted in Música on 18 de maio de 2011 by poisongirlx

Tô numa vibe cerimônia com minhas aulas de Eventos e separei meus clipes cerimonialisticos preferidos.

Ai, Bowie…

Posted in Muito além de Robert Pattinson on 11 de maio de 2011 by poisongirlx
Bowie em NY: exposição traz retrospectiva da vida do camaleão do rock

Melhor maquiagem – MET 2011

Posted in Divas, Maquiagem on 4 de maio de 2011 by poisongirlx

Não é o primeiro red carpet que a Taylor Swift aparece por aqui. Bom, ela nunca surpreende nos looks, tudo um pouco previsível demais. Mas na make, tudo fica lindo nela, já perceberam? Ponto pro batom vermelho, pra pele divina, pro olhar… só mudaria o cabelo preso por um de lado com ondas.

Cílios

Posted in Maquiagem on 1 de maio de 2011 by poisongirlx

Sou suspeitissima pra falar de cílios, meu vício por rímel chega a ser loucura, mas sendo sincera: Os cílios tem todo o poder de transformar uma maquiagem. Não pode passar por despercebido jamais, pelo menos pra mim. Eu que nasci com os cílios curvados naturalmente (momento ego), peguei apreço por rímeis de volume, mas acompanho o drama diário das minhas amigas (Hey Ingrid!) para tentar curvá-los com aqueles riméis que prometem milagres e tu compra pensando que teus cílios vão ficar lindos e alongados, quem conhecer alguém que comprou esses rímeis e super aprovou, me avisa.

Meus rímeis da vida

O superSHOCK é meu rímel preferido da Avon, tem uma embalagem gordinha que já de cara causa uma boa impressão e dá um volume INCRÍVEL nos cílios, mas não é tão escura. Bom custo, fácil de achar, leve e resolve tudo bem rápido, sem precisar de 500gr de máscara pra dar um bom efeito.

O Hypnôse da Lancôme é o tipo do rímel dos sonhos, foi meu primeiro rímel da vida, amor antigo… que eu uso BEM pouco, pra não acabar. (Hahaha), e que varia muito de preço. Só perde pro DiorShow. Que eu tive uma vez na vida, e acabou. (Aceito outro de presente!)

O queridinho Colossal da Maybelline entrou na minha vida depois que vi Julinha Petit usando, foi difícil de achar (depois de um tempinho procurando consegui comprar nas Americanas, bem baratinho), e me apaixonei. Fica muito drama, muito pesado, não empelota, mas não é um rímel pro dia-a-dia, bom de usar à noite!

Curvex

O curvex é o grande aliado das mulheres, mas existe o preconceito por aquelas que nunca usaram (eu, por exemplo), sempre tenho aflição quando vejo alguém usando, mas não machuca, não arranca pedaço e curvam-realmente-os-cílios.

Como usar? É simples: encaixe o aparelho entre os cílios e pressione algumas vezes, tendo o cuidado para não beliscar a pálpebra.

Na hora de escolher o seu curvex da vida (Sim, por que ele fazendo a manuntenção correta da borrachinha dura forever). Você vai se deparar com três tipos: o de metal (O mais recomendado), o de plástico (O mais criticado) ou o térmico (com pilhinhas que degradam o meio-ambiente e que você não precisa ter um em casa, rá).

Cílios postiços

  Escolha dos cílios postiços – O mais recomendado é escolher um que fique mais natural de acordo com o tamanho dos seus olhos e dos seus cílios. Pode se optar por cílios mais naturais, compre aqueles com cílios mais espaçados ou aqueles que vem tufos ou compre um inteiro e corte do tamanho ideal para você. Como saber o tamanho ideal? Meça de dois terços exterior a seus cilios naturais.

  Pinça – Segure os cilios com uma pinça, assim você terá mais facilidade na hora de colocá-los.

  Cola – Passe a cola para cílios postiços no dorso da mão. Existe cola branca, transparente e preta. Como a transparente fica esbranquiçada quando seca, a preta acaba sendo a melhor opção, já que é mais fácil disfarçar com delineador depois. Com uma pinça, vá aplicando um pouquinho de cola na base da linha de cílios. Espere a cola secar um pouco por alguns segundos. (Existem no mercado algumas de boa qualidade com um preço médio de R$ 14 a R$ 18 reais).

 Como colocar– Com a pinça, vá aplicando um pouquinho de cola na base da linha de cílios. Espere a cola secar (SIM, realmente tem que esperar secar) por alguns segundos. Segure os cílios pelo meio, com a pinça, e comece aplicando do meio da pálpebra em direção ao canto externo dos olhos. Segure a pálpebra para evitar bagunças com a cola. Para fixar, aperte devagar as costas da pinça contra a base dos cílios. Olhe para baixo enquanto espera a cola secar, para que os cílios fiquem bem fixados.