Arquivo para abril, 2011

Happy Easter

Posted in Muito além de Robert Pattinson on 24 de abril de 2011 by poisongirlx

Honey Blue

Posted in Esmaltes on 4 de abril de 2011 by poisongirlx

Uma forma de usar esmalte colorido mesmo no Outono, eu adoro.

Life as a Legend – Marilyn Monroe

Posted in Uncategorized on 3 de abril de 2011 by poisongirlx

São Paulo receberá, a partir do dia 1º de junho no MUBE – Museu Brasileiro da Escultura (Av. Europa, 218), a exposição “Life as a Legend – Marilyn Monroe”, que comemora os 85 anos que a diva faria nesta data. São Paulo é a primeira cidade da América Latina a receber a exposição, que já passou pela América do Norte e Europa. No acervo será possível ver mais de 300 obras que retratam Marilyn de várias formas, por diversos artistas famosos como Andy Warhol e Henri Cartier-Bresson.

O groupismo que bate e passa.

Posted in Amor, Ego, Groupismo on 2 de abril de 2011 by poisongirlx

Impossível chegar próximo do Itaim Bibi e não lembrar do saudoso 14 de dezembro de 2008, o dia que me impulsionou a realizar todos meus sonhos de backstage, que foi mudando de intensidade conforme eu fui me permitindo. Conheci São Paulo indo atrás de bandas e no caminho encontrei pessoas incríveis (minha musa, em especial), conheci também todos os caras de bandas imagináveis, amigos dos caras das bandas imagináveis e afins.

Era divertido. Até por que colocam na nossa cabeça desde muito cedo que o cara que toca no rádio, é INTOCÁVEL. (Tá, essa foi péssima!), intocável o caramba, talvez foi isso que me fez perder o TESÃO, pelo fato de ter ficado fácil demais, de ter os telefones dos caras na agenda do celular, de ter a comunicação acessível. É legal, quem disse que não é? Mas, o ruim de conhecer demais é perder o ENCANTO. É como se o Axl Rose me ligasse convidando pra ir no Madame Satã, claro que ia ser GENIAL, mas porra… não ia combinar com o que é o rock n’ roll pra mim, de ir até lá e conseguir tal coisa, das etapas pra isso rolar. Eu dou importância (e dei…) pra tudo isso.

Se pegar tomando coca-cola e comendo misto quente sentada no amplificador, na cozinha dos caras que antes, tu fazia de tudo por uma foto – é contraditório. A vida é assim, não? É como se casar com o homem da sua vida e descobrir o descobrível  que ele tem bafo, por exemplo Descobrir coisas que você não vai querer descobrir. É tão bom, pensar que é tudo perfeito, como você via na TV. Mas chega uma hora que cansa, não tem mais graça brincar de groupie.

A admiração fica, as histórias mais ainda. O sentimento, se adapta, não passa. Poucas coisas são as quais que ficam de verdade. E se dessa história louca, eu consegui tirar pessoas que vão ficar pra mim, pela vida. Não tem como se arrepender, não tem como voltar e fazer diferente.

Sabe o melhor? Eu ainda me divirto horrores.